sexta-feira, 31 de maio de 2013

NOTA DE IMPRENSA DO PRS...





A Comissão Executiva reunida em sessão extraordinária, hoje dia 30 de Maio do corrente, analisou atentamente o conteúdo da carta endereçada pelo Primeiro-ministro de Transição à Direção Superior do Partido, com o propósito de obter uma reação sobre as pastas ministeriais atribuídas ao PRS no quadro da remodelação governamental em curso.
A Comissão Executiva para além de discordar totalmente com a proposta do Primeiro-ministro, lembra que a metodologia de repartição contida na proposta, agora apresentada, não tem minimamente em conta o Memorando de Entendimento assinado entre o PRS e o PAIGC na presença da Comunidade Internacional, que não só o apoiou, como ainda se congratulou com a referida iniciativa.
A Comissão Executiva do Partido da Renovação Social além de responsabilizar os órgãos de transição pelo pouco sentido de Estado manifestado com esta postura unilateral de negociação, comunica ao povo guineense que não poupará esforços no sentido de viabilizar o retorno à normalidade constitucional, e por isso apela ao concurso da Comunidade Internacional em continuar atenta às manobras obscuras que manifestamente não estão a velar pelos superiores interesses da Nação guineense nesta remodelação governamental.
A Comissão Executiva reafirma o seu apoio à postura responsável dos grupos parlamentares do PRS e do PAIGC na adoção de importantes instrumentos jurídicos de transição, como o Pacto de Transição, o Roteiro de Transição e o Acordo de Princípios, demonstrando assim a sua maturidade política ao respeitar o compromisso obtido na Presidência da República, na presença de Sua Excelência, o senhor Presidente da República de Transição, de Sua Excelência, o senhor Presidente da Assembleia Nacional Popular, de Sua Excelência, o Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas, e do representante da Comunidade Internacional.
A Comissão Executiva do Partido da Renovação Social exorta as entidades responsáveis de transição a continuar a negociar com o PRS e o PAIGC, os signatários do Memorando de Entendimento, a fim de se conseguir uma solução digna na constituição de um governo remodelado de inclusão e de base alargada.
Por fim, a Comissão Executiva reafirma a sua total firmeza na prossecução da salvaguarda dos legítimos interesses da Nação Guineense.


Bissau, 30 de Maio de 2013
Alberto Mbunhe Nambeia
Presidente

Sem comentários:

Publicar um comentário